Seis a cada 10 brasileiros sonham em empreender
20 de maio de 2023
Redação

Ter o próprio negócio voltou a ser o segundo maior sonho do brasileiro. De acordo com o relatório da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2022, realizado pelo Sebrae e pela Associação Nacional de Estudos em Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas (Anegepe), 60% dos entrevistados citaram ter uma empresa como um dos maiores desejos. O resultado é o recorde da série histórica da pesquisa, que é realizada há 23 anos no Brasil. Em 2020, início da pandemia, a pesquisa também havia detectado essa posição, quando 59% dos entrevistados indicaram esse quesito.

Se comparado com a edição da pesquisa anterior, realizada em 2021, quando o sonho de ter o próprio negócio foi respondido por 46% dos entrevistados, houve um incremento de 14 pontos percentuais, um dos maiores das opções de respostas apresentadas aos entrevistados. Comparado com 5 anos atrás, o incremento foi de 42 pontos percentuais. “Isso comprova o espírito empreendedor brasileiro, o interesse crescente pelo negócio próprio e mostra o quanto é importante que sejam criadas políticas públicas que incentivem o empreendedorismo, que vão desde a educação empreendedora até a legislação”, afirma o presidente do Sebrae, Décio Lima.

Na Paraíba, o cenário do empreendedorismo permanece aquecido e com boas expectativas. De olho nas oportunidades locais, Geruisa da Silva Ferreira decidiu empreender este ano. Após passar anos na Europa, surgiu a vontade de voltar ao Brasil e, também, ter o próprio negócio. Apaixonada por animais, ela conta que percebeu o crescimento no setor de pets. Contudo, buscou orientação e planejamento para começar com organização e saber se realmente seria este o ramo a investir.

“Eu queria voltar ao Brasil e montar algo para mim. Escolhi o ramo petshop, porque é uma área muito boa, está crescendo muito e, principalmente, porque amo os animais. Então, juntei o útil ao agradável”, comenta a empreendedora. Antes de realmente executar o projeto da Lovelypet, Geruisa Ferreira fez a análise de mercado, cursos na área e buscou diferenciais para o seu negócio, como é o caso de banho de ofurô e ozonioterapia para cães. “O Sebrae me apresentou uma pesquisa de campo, plano financeiro e orientações. A positividade que o Sebrae no plano financeiro me passou, me incentivou demais a abrir o meu negócio e ofereço o melhor para o meu público”, acrescenta.

É exatamente o planejamento prévio antes de empreender de fato que é necessário para o desenvolvimento do pequeno negócio e a longevidade da empresa, conforme explica a analista do Sebrae/PB, Rosário Brito. “Para empreender é necessário agir de forma planejada para não se ter perda financeira. É necessário para a pessoa que queira empreender ver a questão do aporte de recursos financeiros para que o seu negócio não seja inviabilizado. É também necessário que seja feita uma análise mercadológica, econômica e financeira. Pensar em questões como ‘qual o melhor local para o meu negócio? Qual o investimento? Em quanto tempo terei retorno desse investimento?’ É de suma importância saber de tudo isso de forma planejada, porque a gente sabe que quando se planeja a probabilidade do negócio dar certo é bem maior”, orienta a analista.

Com tudo organizado e muitos projetos pela frente, Geruisa Ferreira está confiante no sucesso do empreendimento. “Estou sempre em busca de aprender e oferecer o melhor para os nossos filhos de quatro patas. A equipe é muito engajada e comprometida com o trabalho e vamos ter bons resultados”, diz.

Pesquisa GEM

A Pesquisa GEM é considerada a principal pesquisa sobre empreendedorismo no mundo.  Realizada anualmente há 23 anos, já participaram mais de 110 países, o que representa mais de 95% do PIB mundial. No Brasil, em 2022, foram entrevistados 2 mil adultos e 52 especialistas. Os dados foram coletados entre junho e agosto de 2022. O Brasil é um dos poucos países que participou de todas as edições.

Compartilhe: