Produtores do Litoral conhecem agricultura em Alagoa Nova
3 de março de 2024
Redação

Para atender à demanda de agricultores familiares que cultivam hortaliças e fruteiras, a Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (Empaer), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), oferta formação continuada, visando melhorar a produção agrícola. Nesta semana, mais uma etapa dessa ação teve continuidade no Sítio Utopia, em Alagoa Nova, no Brejo paraibano, quando 25 produtores dos municípios de Caaporã e Bayeux visitaram áreas de cultivo para troca de experiência.  

O objetivo da visita foi demonstrar aos agricultores familiares as diversas possibilidades para agregar valor à produção agrícola, usando melhores estratégias de venda para os produtos.

O Sitio Utopia é uma referência na produção agroecológica e beneficiamento de produtos agrícolas (agroindústria artesanal). Lá são fabricados doces, geleias, pães, polpas, molhos de pimentas e muitos outros produtos. A comercialização da produção deste sítio é feita diretamente nos municípios de Alagoa Nova, Remígio, Areia, São Sebastião de Lagoa de Roça e Lagoa Seca.
Os agricultores de Bayeux e Caaporã, que fornecem produtos agrícolas aos programas de compras governamentais, durante a vista ao Sítio Utopia conheceram novas técnicas para um melhor manejo de produção agrícola, beneficiamento e a comercialização.

A Empaer faz o acompanhamento de grupos de produtores rurais dos Município de Caaporã, Bayeux, Caldas Brandão e Ingá. Os grupos de produtores rurais dos municípios de Caaporã e Bayeux estão na fase de intercâmbio (fase final da formação).  Por isso, foi agendado uma visita técnica ao Sítio Utopia, de propriedade do agricultor Paulo Freire.

Vinte e cinco pessoas participaram do evento, sendo 22 agricultores e agricultoras (Caaporã e Bayeux), acompanhados de técnicos e pelo secretário de Agricultura de Caaporã, Jorge Luiz.

O extensionista Ricardo Pereira informou que a formação continuada consiste em aplicar uma metodologia de treinamento alternado. Esses módulos são compostos com temas definidos e datas pré-agendadas, estabelecidas em consenso com a comunidade. “O intuito é que as informações técnicas sejam repassadas e que, entre os intervalos dos eventos, os produtores possam ter tempo para aplicar na prática o que aprenderam e, depois, possamos avaliar todo o trabalho”, comentou o técnico.

Em quase 32 anos de atividades, Paulo Freire cuida de dezenas de culturas e árvores frutíferas, hortaliças, raízes e plantas medicinais, tudo livre de agrotóxicos.

Existem diversos tipos hortaliças, como a alface americana e a roxa, e o alho. Também cultiva planta medicinal para todos os tipos de doença: cidreira, capim-santo, boldo e hortelã são apenas algumas das opções. As pimentas são para todos os gostos: de cheiro, dedo de moça e malagueta. As frutas são colhidas o ano inteiro. Há jabuticaba, e pode-se encontrar amora, carambola, acerola, mamão, laranja, cajá, maracujá. Também planta feijão, mandioca e amendoim.

Compartilhe: