Morre jornalista Wellington Farias
7 de fevereiro de 2024
Redação

Morreu na tarde desta segunda-feira (16) o jornalista Wellington Farias, aos 67 anos. Ele estava internado no Hospital Napoleão Laureano, onde fazia tratamento de um câncer. Farias foi um dos ícones de uma geração da imprensa paraibana comprometida com a informação de qualidade e que não se furtava em compartilhar conhecimento com os leitores e os colegas de profissão. Ele lutava contra o câncer desde 2019.

Como jornalista, trabalhou em alguns dos principais jornais e rádios paraibanos. Atuou em veículos como Jornal Correio da Paraíba, TV Correio, Rádio Correio FM e Arapuan FM. Na profissão, se caracterizou pela capacidade de contar bem as histórias e pelo amor à profissão. Fazia a crítica ácida e inteligente, sempre primando pela exatidão da informação. Na rádio Correio, ficou conhecido por “Língua de Tesoura”.

Wellington Farias deixa saudades pelo profissional que foi, mas também pelo perfil cativante, afável e pronto para ajudar as pessoas. Os familiares ainda não definiram o local do velório.

ALPB emite nota de pesar

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, em nome de todos os deputados e servidores da Casa, vem a público lamentar o falecimento do jornalista Wellington Alexandre de Farias, aos 67 anos de idade.

“Neste momento de dor, quero me solidarizar com todos os familiares e amigos pela sua perda e que Deus possa acalentar o coração de todos neste momento tão difícil”, destacou Adriano Galdino.

Wellington foi internado pela manhã no Hospital Laureano, onde faleceu na tarde desta segunda-feira (16). Ele enfrentava problemas de saúde ocasionados por um câncer. Nascido em Serraria, no Brejo da Paraíba, Wellington Farias fez carreira na capital João Pessoa e já fez parte de algumas das principais redações jornalísticas do Estado. Dedicou mais de 40 anos ao ofício de jornalista. 

Ele começou sua carreira na rádio Tabajara e passou por vários veículos, como os jornais A União, O Norte e Correio da Paraíba. Além disso também trabalhou na TV Correio e Rádio Correio FM e Arapuan FM.

Foi pioneiro com o primeiro programa de TV online, o Imprensado, do Portal Correio, em 2008. Também apresentou o programa Dedim de Prosa, na TV Assembleia, onde entrevistava personalidades paraibanas com seu jeito peculiar de fazer jornalismo.

Completou 67 anos de idade no início do mês passado. Além de jornalista, Wellington era um amante de música e se dedicava a vários instrumentos, como violão clássico, saxofone e trompete. Chegou a fundar uma escola em Serraria para ensinar música gratuitamente a alunos da cidade.

Wellinton Farias também foi apresentador e comentarista da RCTV (canal por assinatura do Sistema Correio de Comunicação). Ao lado de nomes como Lena Guimarães (in memorian), Heron Cid e José Veira Neto, Farias era cadeira cativa no programa Rede Debate, apresentado às segundas-feira, a partir das 21h.

Nota de Pesar da Câmara Municipal de João Pessoa

“Foi com grande pesar que tomamos conhecimento, nesta segunda-feira (16), da morte precoce do jornalista Wellington Farias, de 67 anos, ocorrida em João Pessoa. Farias lutava contra um câncer desde 2019. Ele deixa mulher e três filhos.Em vida, Farias se transformou em sinônimo de bom jornalismo. Comprometido com a informação de qualidade, virou referência para toda uma geração de comunicadores paraibanos. Era dono de raciocínio rápido e de opiniões bem embasadas.Atuou em veículos como Jornal Correio da Paraíba, TV Correio, Rádio Correio FM e Arapuan FM. No jornalismo, se caracterizou pela capacidade de contar bem as histórias e pelo amor à profissão.A generosidade também era sua marca. Natural de Serraria, no Brejo paraibano, Wellington Farias dava aulas de teoria musical e violão clássico e abria para a comunidade as portas da sua biblioteca.

Neste momento de dor profunda, nos solidarizamos com familiares e amigos pela perda precoce e irreparável do jornalista Wellington Farias.”

Compartilhe: