Leilões de energia economizam R$ 234,5 mi
7 de fevereiro de 2024
Redação

Os Leilões de Energia Existente A-1 e A-2 de 2023 negociaram 751 MW médios e geraram uma economia de R$ 234,5 milhões aos consumidores brasileiros. Os certames, realizados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE e pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL nesta sexta-feira (01), vão complementar a demanda das distribuidoras dos estados de Alagoas, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro e São Paulo.

“O evento foi muito exitoso em seu propósito de possibilitar aquisição de energia elétrica para as empresas e residências do mercado regulado de forma eficiente e segura. Mais uma vez, a parceria entre as instituições do setor gera bons resultados para toda a sociedade”, comemora Alexandre Ramos, presidente do Conselho de Administração da CCEE.

O processo competitivo chamado de A-1, que tem início de suprimento previsto para janeiro de 2024, movimentou R$ 754,9 milhões para a contratação de 473 MW médios de energia elétrica. As vencedoras foram a Alupar, BTG Pactual, EDP, ENEL, Gold Energia, Itaú e Squadra. O deságio registrado foi de 9,03%, o que permitiu uma economia de R$ 74,9 milhões em relação ao preço inicial.

O leilão A-2, cujo fornecimento começará em janeiro de 2025, somou R$ 570,9 milhões em negociações, para a compra de 278 MW médios. As vencedoras foram o BTG Pactual, CTG Trading, Gold Energia, Itaú, Rio Paranapanema e Safira. Apresentou deságio médio de 21,85% e economizou R$159,6 milhões na comparação com o preço teto.

Os dois leilões foram realizados no formato virtual e o resultado na íntegra pode ser conferido no site da CCEE.


Sobre a CCEE

CCEE é uma associação civil sem fins lucrativos responsável por tornar possível a compra e a venda de eletricidade no país e garantir que esse insumo essencial chegue à população e aos setores produtivos. Desde 1999, reúne geradores, distribuidores, comercializadores e consumidores em um único propósito: desenvolver mercados eficientes, inovadores e sustentáveis em benefício da sociedade. Em suas operações, que envolvem tanto o ambiente de contratação livre como o regulado, liquida anualmente mais de R$ 150 bilhões.

Compartilhe: