Censo 2022: PB é 13º estado mais populoso do país e o 5º do Nordeste
28 de junho de 2023
Redação

No cenário nacional, a Paraíba é o 13º estado mais populoso do país e o 5º do Nordeste, com densidade demográfica de 70,4 habitantes por quilômetro quadrado. Em relação às mesorregiões, foi verificado um maior aumento de população na área da Mata Paraibana (11,6%), seguida pelo Agreste (3%) e pela Borborema (2,5%). Por outro lado, o Sertão Paraibano registrou queda (-2,9%) no total de habitantes.

Os municípios paraibanos com as maiores populações, acima de 50 mil residentes, em 2022, eram: João Pessoa (833.932); Campina Grande (419.379); Santa Rita (149.910); Patos (103.165); Bayeux (82.742); Sousa (67.259); Cabedelo (66.519); Cajazeiras (62.239); Guarabira (57.484); e Sapé (51.306). Os com as menores, abaixo de 2 mil moradores, eram: São José do Brejo do Cruz (1.699); Parari (1.720); Quixaba (1.743); Coxixola (1.824); Riacho de Santo Antônio (1.955).

A população da Paraíba passou de 3.766.528 pessoas, em 2010, para 3.974.495, em 2022, de acordo com os Primeiros Resultados de População e Domicílios do Censo Demográfico 2022, divulgados nesta quarta-feira (28), pelo IBGE. Com o aumento de 207,9 mil habitantes e um crescimento médio anual de 0,45%, o total paraibano teve alta de 5,5% em 12 anos.

A séria histórica da taxa média geométrica, que aponta para o crescimento médio anual da população, mostra que, de modo geral, tem havido uma redução no indicador ao longo dos Censos, ou seja, o total de habitantes do estado tem aumentado em um ritmo mais lento. De 1980 para 1991, era de 1,19%; de 1991 para 2000, passou para 0,80%; de 2000 para 2010 subiu para 0,91%; mas, de 2010 para 2022, foi de 0,45% ao ano. 

Já o volume de domicílios recenseados, no estado, cresceu frente ao observado em 2010. Com um acréscimo de 500,8 mil unidades (38,4%), a quantidade passou de 1.304.397 para 1.805.260, em 2022. Além disso, do total dos domicílios paraibanos, cerca de 15,8% estavam vagos e 8,1% eram de uso ocasional, como, por exemplo, casas de temporada. Ambos os percentuais ficaram acima das médias do Brasil e do Nordeste, que foram de 12,6% e 15%, respectivamente, para o primeiro tipo, e de 7,4% e 7,9%, para o segundo.

No quadro brasileiro, a Paraíba contava com cinco municípios entre os 20 com os maiores percentuais de domicílios vagos: Bom Sucesso (27,2%); Olho D’Água (25,3%); Gado Bravo (25,1%); Santana de Mangueira (24,8%) e Barra de Santana (24,6%), 

Os Primeiros Resultados da operação censitária indicam ainda que a média de moradores em domicílios particulares ocupados, no estado, caiu em relação a 2010. O número, que à época era de 3,47, diminuiu para 2,89, em 2022. Apesar disso, ficou acima da média nacional (2,79). 

Durante a coleta do Censo Demográfico 2022, a Paraíba registrou o maior índice de resposta do Brasil (98,39%) e a 2ª menor taxa de recusa (0,57%), o que aponta que, de modo geral, houve uma boa participação da população. Os indicadores estaduais tiveram um desempenho melhor que as médias nacionais, que foram de 95,77% e 1,38%, respectivamente. 

Compartilhe: